Festival Politica

6 filmes para ver em Braga

O Festival Política de Braga irá apresentar na sua programação seis filmes. A entrada é gratuita. Todos os filmes, incluindo as produções nacionais, estão legendados em português. Fica a conhecer a seleção que será exibida entre 2 e 4 de maio no Centro de Juventude de Braga. Programa completo do Festival Política aqui (PDF).

“A sala de professores” de lker Çatak, 98’ (Alemanha)
Carla Nowak, uma jovem professora de Educação Física e de Matemática do ensino secundário, apresenta-se para a sua primeira aula numa nova escola. O que mais diferencia Carla dos seus novos colegas é o seu idealismo. Mas uma série de furtos por resolver azeda o ambiente entre o pessoal docente. Quando um estudante turco é acusado e chamado de forma humilhante ao diretor, Carla decide investigar. Com a ajuda de uma câmara oculta e para surpresa de todos, expõe o ladrão: a discreta secretária do pessoal, Friederike Kuhn. Estreado no Festival de Cinema de Berlim, nomeado para o Óscar de melhor filme internacional e considerado um dos cinco melhores filmes internacionais de 2023 pelo National Board of Review, “A sala de professores” é um dos finalistas dos Prémios Lux. Filme exibido em parceria com o Gabinete do Parlamento Europeu em Lisboa. Dia 2 de maio, às 19h.

“Onde está o Zeca?”, de Tiago Pereira – estreia nacional
A música é emocional, toca nos sentidos e no coletivo, depois pode-se intelectualizar e racionalizar o seu impacto, o seu discurso. Qualquer canção intervém num espaço público, pois qualquer manifestação nesse espaço é sempre um ato político. Quem faz música e canções além de autor tem o seu contexto, o seu percurso, as suas origens e as suas ideias. O que se procura aqui é escutar esses autores e autoras e divulgar a sua voz fazendo uma análise coletiva. José Afonso marcou um tempo mas continua ainda presente. Há ainda esta ideia muito portuguesa de um rosto, de um indivíduo que marcou com a sua visão e forma de fazer completamente diferente, que pode voltar e salvar isto tudo, mas não seremos todos nós capazes de o fazer todos os dias? Onde está o Zeca? Onde estamos nós? “Onde está o Zeca?” é uma coprodução A música portuguesa a gostar dela própria e do Festival Política. Dia 4, às 18h.

“Will you come with me?”, de Derya Durmaz, 2’ (Alemanha)
Uma pequena história passada em Berlim. A cidade que aparenta ser um território de liberdade, dá uma bofetada na cara no momento das relações mais íntimas. Dia 4, às 23h15.

“Fragments”, de Marie-Lou Béland, 9’ (Canadá)
Vozes de mulheres levantam-se para testemunhar momentos de violência sexual. São fragmentos de experiências que traçam um retrato social. Dia 4, às 23h15.

“Nadie se enamora en un cine porno”, de Varinia Perusin, 9’ (Argentina)
H. é um homem adulto que frequentou cinemas de filmes pornográficos de Mar del Plata durante a maior parte de sua vida. Após uma experiência reveladora, reavalia a forma como se relaciona com a sociedade. Dia 4, às 23h15.

“Maghreb’s hope”, de Bassem Ben Brahim, 24’ (Argélia, Brasil, Marrocos e Tunísia)
Retratos das experiências de pessoas queer do Magrebe, nomeadamente da Líbia, Argélia, Tunísia e Marrocos. São pessoas que, corajosamente, quebraram tabus sociais em torno de seu género e sexualidade, desafiando os sistemas legais, sociais e familiares. Dia 4, às 23h15.

Todos os anos o Festival Política, que decorre em Lisboa, Braga, Loulé e Coimbra, atribui as distinções Prémio do Júri – Filme do Ano, Prémio do Público e Prémio Futuro, para a melhor produção de realizadores sub-30. Os vencedores serão revelados em novembro.

A entrada no Festival Política é gratuita, mas aconselhamos a reserva na plataforma Eventbrite ou na bilheteira do Centro de Juventude (253 148 682) de lugar nos espetáculos e sessões de cinema que irão decorrer no auditório do Centro de Juventude.