Festival Politica

Programação 23 de abril — sexta-feira

O Festival Política regressa, de 22 a 25 de Abril, ao Cinema São Jorge, tendo as Fronteiras como tema central. Serão quatro dias de cinema, performances, música, exposições e debates centrados nas fronteiras políticas, mas também nas divisões e clivagens que fomentam a discriminação, o racismo, a intolerância e o desrespeito pelos direitos humanos. É esta a programação para dia 23 de abril. 


17h Cara-a-cara com os deputados
Online – necessária inscrição
Encontro online entre os cidadãos e deputados representantes dos partidos presentes na Assembleia da República. Durante cinco minutos, os participantes inscritos conversam com cada um dos deputados sobre o tema do festival. Necessária inscrição prévia através do e-mail: participa.politica@gmail.com. Caso necessites de tradutor de Língua Gestual Portuguesa informa-nos no momento da inscrição.

17h Desporto, discriminação, superação – debate
Sala Manoel de Oliveira – com tradução para Língua Gestual Portuguesa.
O desporto é uma ferramenta de combate à discriminação ou, pelo contrário, reproduz as diferenças que se encontram na sociedade? Participam Catarina Marques Rodrigues (jornalista na RTP) e Filipe Mendonça (Estoril-Praia). Este debate é realizado no âmbito de Lisboa Capital do Desporto 2021. 

17h30 Sessão de Cinema Fronteiras 1
Sala 3 – legendado em português
“Danza sin Miedo”, de Sol Dugatkin, 5’ – Chile
Vídeo-dança feito com telemóveis, reunindo quatro bailarinas de três países e quase 100 mulheres. Um vídeo de mulheres para mulheres, para acabar com a violência.

“The Black Veil”, de A.J. Al-Thani, 17’- Qatar
Reem, uma jovem iraquiana, foge de sua casa a meio da noite. Mora em Mosul depois de ter sido forçada a casar-se com um soldado do ISIS. Reem é ajudada por um motorista de táxi.

“Ekai”, de Arantza Ibarra, 20′ – Espanha
A história do jovem transgénero Ekai Lersundi, que se suicidou em 2018 após lutar contra a burocracia para aceder a tratamentos hormonais. Prémio do Público no festival Zinegoak, de Bilbau.

“Farewell Daddy”, de Bianca Sescu, 17′- Roménia
Numa aldeia romena, uma família de camponeses prepara uma última refeição antes de o pai partir para a Inglaterra, onde encontrou trabalho. Um dos convidados é um amigo de infância, que lhe empresta dinheiro para garantir o bem-estar da sua família enquanto aguardam o seu primeiro salário.

18h30 “Festinha 360º”
Sala 2. “Festinha” é o terceiro lançamento do álbum áudio visual E.P.I Travesti (Equipamento de Proteção individual travesti), interpretado pela multiartista Puta da Silva. A estreia do videoclip apresentará espistemologias de pessoas transvestigeneres (transsexuais, travestis e transgéneros) imigrantes e racializadas. Experiência 360 graus em realidade virtual.  Acesso limitado para 16 pessoas. Necessita inscrição para participa.politica@gmail.com

19h15 “Homens que são como fronteiras invadidas”, espetáculo de José Anjos e Valério Romão
Sala Manoel de Oliveira – com tradução para Língua Gestual Portuguesa
“Homens que são como lugares mal situados/ Homens que são como casas saqueadas”, Daniel Faria”. Este espetáculo convida a repensar a semântica do espaço por via do radical deslocamento das funções comummente atribuídas aos sítios que constituem pontos do percurso da vida quotidiana: trabalho, lar, escola, sala, cozinha, quarto, ginásio, sala de aula, carro, autocarro, comboio. A condição humana é marcada pela necessidade de desfasamento, a continuidade constitui-se como uma planície insuportável na negação do desfasamento, impossibilitando a criação ou encontro do abrigo que a divisão oferece: vivemos tempos em que a solidão tanto é agravada pela ausência total do outro como pela presença total do outro. Ademais, o nivelamento pandémico aparentemente universal acabou por revelar com acrescida acuidade as diferenças de classes normalmente encobertas pela neblina que a experiência de normalidade instala. Aquilo que se tornou intolerável para uma grande maioria é, ou sempre foi, o dia-a-dia para outros. Com José Anjos (voz e instrumentos) e Valério Romão (voz).


19h30 Sessão de cinema – Os Nossos Bairros
Sala 3 – legendado em português
“Quien Eres”, de Alberto Molina Jiménez, 5′ – Espanha
Um jovem é forçado a deixar para trás o mundo que conhece, nomeadamente família, amigos, paisagens, cheiros e costumes.

“Chelas Nha Kau”, de Bataclan 1950 e Bagabaga Studios, 57′ – Portugal
O que significa ser jovem na Zona J? “Chelas nha Kau” nasce da vontade de um grupo de amigos contar a sua história e a do bairro onde vive. Com um olhar que parte de dentro, acusam “os de fora” de se basearem nos preconceitos veiculados nos media. Este filme-documentário começou a ganhar forma em 2016, no decorrer de um atelier multimédia.

 

Ao longo do dia nas plataformas digitais do Festival Política

“Aufbruch In Belarus”, 35’ – Alemanha, 2020. Legendado em português

Bielorrússia em estado de emergência. Na última ditadura da Europa, a população civil luta por sua liberdade. O documentário do canal Arte acompanha jovens ativistas na corrida para as eleições presidenciais. Parceria: Parlamento Europeu – Gabinete em Portugal. Vê o filme aqui.

 

Acessibilidades: O Festival Política está a trabalhar a sua acessibilidade e tem um compromisso assumido com a inclusão. Encontras aqui a informação completa sobre acessibilidade física do espaço, reserva de bilhetes e programação com Língua Gestual Portuguesa. Todas as sessões de cinema estão legendadas em português – incluindo as de língua portuguesa.

Bilhetes: Entrada gratuita. Necessário levantar bilhete no próprio dia. Horário da bilheteira: quinta e sexta-feira das 13h até ao início da última sessão, sábado e domingo das 10h até ao início da última sessão. 

Horários: Após o início da sessão não será possível entrar nas salas.

Consulta aqui a programação do festival para os quatro dias (PDF)

Conceito Festival Política: Associação Isonomia.

Co-produção: Câmara Municipal de Lisboa, EGEAC, Cinema São Jorge, Produtores Associados.

Parceiros: Câmara Municipal de Braga, InvestBraga, Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto, Instituto Português do Desporto e Juventude, Parlamento Europeu – Gabinete em Portugal, Secretaria de Estado da Cidadania e Igualdade, Comissão Nacional de Eleições.

Media Partners: RTP e Antena 1.

Criatividade: FCB e Bro.

Apoios: Dimensão Parlamentar da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, Instituto Cervantes, CVI – Centro de Vida Independente, Associação Portuguesa de Surdos, Comissão Nacional de Juventude Surda, Rádio Universitária do Minho e Profitecla.