Festival Politica

Programação Braga – 3 de maio

O Festival Política está de regresso ao Centro de Juventude de Braga, de 2 a 4 de maio, tendo a Intervenção como tema central. Todos os espetáculos e debates têm interpretação para língua gestual portuguesa e todos os filmes, incluindo os falados em português, estão legendados em português. Entrada gratuita. Todas as atividades de 3 de maio (sexta-feira) decorrem no Centro de Juventude, exceto o concerto de Lucas Pina, que terá lugar na rua do Castelo. Programa completo do Festival Política aqui (PDF).

17h – performance
“Resistance Redux” – Países Baixos
Auditório
A performance apresenta uma interpretação visual, musical e física da vivência dos Molucanos nos Países Baixos. Em quinze minutos, os jovens atores guiam o público através desta história e o desenvolvimento de como percebemos esta história. O passado dos Molucanos ainda é sensível no presente, mesmo que muitos dos cidadãos holandeses não estejam totalmente conscientes disso. Os jovens fizeram uma pesquisa sobre este passado e falaram com Pessoas Holandesas-Molucanas da primeira, segunda e terceira gerações, sendo a última da mesma idade deles. Conversas muito diferentes quer em termos do contexto como foram recolhidas, quer em níveis de emoção. Muitas destas histórias e os sentimentos que as acompanham eram novos para os participantes do projeto, que tentaram compreender os sentimentos de uma população inteira que não era ouvida. Após esta pesquisa, procuraram descobrir como relacionar-se com esta informação e estabeleceram a sua própria conexão pessoal com uma história que agora percebiam ser partilhada. Tudo isto levou os jovens e o seu mentor a criar uma performance enérgica, influenciada por elementos culturais Molucanos, que revela uma grande variedade de perspetivas. Autores e performers: Olivier Schulenburg, Thirza Nijsink e Nutsa Lomsadze; mentora e encenadora: Fiona Kelatow; supervisão artística: Chris de Vries; produção: Het Stichting Theaterschip. Esta performance integra o RESISTANCE! – Youth Festival of Modern European History. Reserva aqui bilhetes.

17h30 – apresentação
Reconhecer o Padrão
Sala de convívio (1.º andar)
A participação da Reconhecer o Padrão, revista digital de textos de opinião, no Festival Política de Braga, combina uma breve apresentação da revista com o lançamento do seu novo podcast, Argumentum. A Reconhecer o Padrão disponibiliza artigos de especialistas, análises aprofundadas e perspetivas únicas sobre os temas mais relevantes da atualidade, desde política, sociedade e cultura de uma forma livre e esclarecedora. O podcast Argumentum irá explorar os temas mais relevantes da atualidade através de conversas espontâneas e reflexivas com pessoas das mais variadas áreas do conhecimento. Projeto vencedor do concurso de bolsas para jovens artistas, ativistas e criadores, promovido pelo Festival Política e pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

18h – música
Lucas Pina
Rua do Castelo
O cantor são-tomense Lucas Pina tornou-se conhecido do grande público depois da participação no Got Talent Portugal, com Rapazes do Milongo em dupla com Moreno. Lançou no dia 8 de março, “Mamã”, uma ode às ações e gestos da mãe para os seus filhos. Ao longo do ano irá lançar mais músicas onde explora os temas da saudade, superação e transição para a vida adulta.

18h30 – performance
“You are what you eat” – Eslovénia
Auditório
Este espetáculo é um verdadeiro compêndio de rebeliões. Desde as mais banais até às grandes críticas no contexto da antiga Jugoslávia. Está repleto tanto de rebeldes como daqueles que não se rebelam. E também daqueles que resistem tanto que a rebelião deixa de fazer sentido. Ou, simplesmente, mostra que realmente somos aquilo que comemos – literal e metaforicamente. Autores e performers: Ajda Gramc, Anika Katušić Kocbek, Iza Lesjak, Zigi Omerzel, Laura Prajs, Eva Remi Reponj, Tia Rozman, Elis Seyto e Maruša Freya Voglar; mentores Anja Pirnat, Tatjana Peršuh, Isa Gardien e Nina Pertot Weis; supervisão artística: Anja Pirnat; produção: Gledališče Glej. Esta performance integra o RESISTANCE! – Youth Festival of Modern European History. Reserva aqui bilhetes.

21h – apresentação da exposição
História LGBT+ de Portugal
1.º andar
O Clube Rainbow, iniciativa estudantil da Universidade do Minho que promove o convívio e consciencialização da comunidade LGBTQIA+, faz uma visita guiada à exposição que organizou para a edição deste ano do Festival Política. Trata-se de um panorama histórico da comunidade LGBT+ em Portugal: os desafios que enfrentou ao longo dos anos e os marcos mais importantes na sua luta contínua pela conquista de direitos.

21h30 – música
Fado Bicha mata o Fado, com amor
Auditório
O que é o fado? Esta é uma pergunta feita ad nauseam às pessoas da comunidade do fado pelas próprias pessoas da comunidade do fado, num afã de perpetuar a romantização do fado como entidade artística sem definição possível (e, logo, controlada de dentro para dentro) e intrinsecamente nacional. Reserva aqui bilhetes.
Uma resposta possível poderia ser: é um gênero musical urbano português de influência afrobrasileira, com génese em Lisboa no início do século XIX e caracterizado por melodias simples e melancólicas e um liricismo de expressão emocional.
Uma resposta mais complexa leva-nos pela história deste território a que chamamos Portugal nos últimos dois séculos, cruzando o império colonial que Portugal foi com a queda da monarquia e a ditadura fascista.
O que é que isto faz do fado hoje em dia?
Fado Bicha trazem um concerto intimista, de voz e guitarra elétrica, em que revisitam fados antigos e tradicionais e nos falam da história do fado e de histórias dentro do fado, evocando Hermínia Silva, Pedro Homem de Mello ou António Ferro, entre muites outres. Dar voz ao que ficou por contar, ao que significa tradição e o que ela necessariamente exclui para se impor. Nomear como forma de justiça poética – o passado convive com o presente e Fado Bicha tenta cozinhar um futuro em que toda a pluralidade humana possa ter lugar à mesa.

Exposições no Centro de Juventude

História LGBT+ em Portugal

Um panorama histórico da comunidade LGBT+ em Portugal: os desafios que enfrentou ao longo dos anos e os marcos mais importantes na sua luta contínua pela conquista de direitos. Curadoria: Clube Rainbow

Afinal quantas pessoas se abstêm em Portugal?

Os números oficiais da abstenção apontam sistematicamente para a baixa participação dos portugueses nas eleições. Mas serão estes números um bom retrato da realidade? “Afinal, quantas pessoas se abstêm em Portugal?” baseia-se no estudo preparado por João Cancela, José Santana Pereira e João Bernardo Narciso para a Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS), em que se avalia a magnitude e as causas da abstenção técnica no país, formulando propostas concretas para lidar com este fenómeno.

Polarização afetiva: causas e implicações para o sistema democrático

O conceito de polarização afetiva começou a ser estudado nos Estados Unidos há mais de uma década. A exposição baseia-se em vários papers científicos que têm vindo a ser publicados sobre o fenómeno em vários países, Portugal inclusive, mostrando-se as causas e as implicações que a polarização afetiva tem para o funcionamento dos regimes democráticos. Uma perspetiva de Filipe Pacheco.

Bilhetes: Entrada gratuita. Para as atividades no auditório é necessário reservar lugar na plataforma Eventbrite ou na bilheteira do Centro de Juventude (253 148 682). Atividades para maiores de 12 anos, salvo indicação em contrário.

Conceito Festival Política: Associação Isonomia

Apoios: Câmara Municipal de Braga, InvestBraga, Centro de Juventude de Braga, Instituto Português do Desporto e Juventude, Comissão Nacional de Eleições, Parlamento Europeu – Gabinete em Portugal

Produção: Produtores Associados

Parcerias de programação: RESISTANCE! – Youth Festival of Modern European History, A música portuguesa a gostar dela própria, Plataforma do Pandemónio, Fundação Francisco Manuel dos Santos, Clube Rainbow, Rizoma, Beers&Politics.

Media partners: RTP e Antena 1

Apoio à comunicação e divulgação: Rádio Universitária do Minho, FCB Lisboa, Show Off, Comissão Comemorativa 50 Anos 25 Abril, esqrever, dezanove, ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal