Festival Politica

Uma escultura para questionar a liberdade

A secção artística do Festival Política 2019 esteve a cargo de Pedro Pires que apresentou “Free Entry” em Lisboa (São Jorge), Braga (Avenida Central) e Évora (Teatro Garcia Resende). Tratou-se de uma obra sujeita ao uso e intervenção dos utilizadores, e sendo uma escultura que se assemelha a uma prisão, propõe ao público questionar a importância e significado de liberdade. Apoio: Representação da Comissão Europeia em Portugal

Pedro Pires é um artista plástico que explora o seu posicionamento enquanto nacional angolano (nasceu em Luanda) e português (cresceu em Lisboa), questionando a sua identidade e afinidade com cada uma destas realidades. Através da sua experiência pessoal desenvolve uma pesquisa centrada em problemáticas sociais contemporâneas tais como migração, educação ou igualdade. Trabalha em escultura, desenho, fotografia e vídeo, utilizando diversos materiais e objetos do dia a dia, muitas vezes encontrados, pertencentes a contextos específicos e com fortes simbolismos. Em 2016 fez voluntariado na ilha de Lesbos, ajudando barcos com migrantes/refugiados a desembarcar nesta ilha grega, onde também recolheu objetos que retratavam a passagem destas pessoas na sua chegada à Europa (coletes salva vidas, cobertores de emergência dourados, pedaços de barcos de borracha, etc.).

Obteve o mestrado em Visual Arts na Central Saint Martins College of Art and Design (Londres, 2009) e a licenciatura em Escultura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa (Lisboa, 2004). Participou em exposições e projetos, dos quais se podem destacar: a exposição individual “Six of one and half a dozen of the other” na Gallery MOMO (Cidade do Cabo, 2019), feira de arte Artissima com a galeria TINAWC (Turim, 2018), feira de arte ExpoChicago com a Gallery MOMO (Chicago, 2018); a escultura “14.000 Newtons” no festival de escultura Poldra (Viseu, 2018), Bienal de Escultura de Lorne (Austrália, 2018); feira de arte 1:54 com a Gallery MOMO (Londres 2017) e a residência artística na Delfina Foundation (Londres 2017). Presentemente é representado pela Gallery MOMO (África do Sul) e pela TINAWC (Angola).

Fotos: www.pedropires.pt

 

Festival política 2020 © All rights reserved.